CupidoDay Conto Erótico - Aventura no Final da Tarde

Conto Erótico - Aventura no Final da Tarde

Já era finalzinho da tarde quando cheguei ao estúdio de fotografia. Senti meu coração batendo bem rápido e cheguei a pensar em desistir. Afinal eu não me achava assim tão bonita para virar uma modelo, mas resolvi subir.

A sala era bem iluminada e fui recebida pelo fotógrafo, Pedro, que parecia bastante animado.

- Oi! Que bom que veio! Já, já poderemos começar. O modelo que vai fotografar com você já está aqui. Venha, pode começar a se aprontar.

Me peguei assustada! Nunca tinha tirado este tipo de foto antes. Disseram que não seria nada pornográfico, apenas uma sessão de fotos sensuais. Mas aquele friozinho na barriga não passava.

Pedro me chamou:

- Rô, esse é o Gui, que vai fazer as fotos com você. Quero que vocês fiquem bem à vontade. As fotos serão usadas para o lançamento de uma linha de objetos de decoração para quartos, com uma tônica sensual, erótica. Quero que vocês retratem tudo isso, quando estiverem deitados aqui – aponta para uma enorme e linda cama – entre os lençóis. Podem se arrumar, que começamos daqui 15 minutos.

- Nossa, como ele é bonito! Não pude deixar de pensar. Vai ser até gostoso fazer essas fotos com ele. Me troquei rapidamente, vestindo um minúsculo biquíni e voltei ao estúdio.

Gui já estava na cama, com uma cueca bem pequena, preta e sexy. Me deitei ao seu lado, um pouco envergonhada, enquanto Pedro nos indicava o que fazer:

- Gui, quero vocês entrelaçados, toque o corpo dela, quero sentir a pele de vocês ardendo!

Olhei para Gui e disse: é a primeira vez que faço isso, me desculpe se estou um pouco retraída!

- Não se preocupe, é só você se soltar! Já fiz isso muitas vezes, mas tenho que confessar que você tem um corpo muito bonito! Relaxe, faça de conta que estamos sozinhos, fazendo amor. Não finja, viva o prazer...

Como que por mágica meu medo passou. Pude sentir que eu queria que aquilo fosse mesmo de verdade. A cada troca de olhar, cada beijo, meu desejo ia aumentando. Podia sentir sua cocha entre as minhas, sua língua em meu pescoço. O tesão era real! Por incrível que pareça, o fato de fingir me despertou ainda mais prazer. Estava excitada, molhada...

Queria ficar encaixada em seu corpo, que estava cada vez mais quente. Nosso suor se misturava, nossas bocas se procuravam...aiiiii...que delícia!

Após mais de duas horas, finalmente a sessão de fotos acabou. Estávamos exaustos de tanto controlar nosso prazer, mas felizes ao mesmo tempo.

Pedro se despediu, agradecendo e elogiando nossa performance! Mal sabia ele que tudo aquilo foi mais real do que ele imaginava.

Eu e Gui saímos juntos do estúdio, ele me olhou com aquele olhar que me despia da cabeça aos pés e disse:

- Vamos comer algo?

Aceitei na hora, imaginando o que ainda poderia acontecer.

Comemos um lanche rápido, olho no olho, conversando sobre nossos gostos, a vontade só crescia...Nós dois sabíamos o que queríamos...

Nem me lembro bem como chegamos ao seu apartamento, mas recordo perfeitamente de cada toque seu no meu corpo, sua língua me abrindo aos poucos, seu gosto na minha boca, seu gemido delicioso quando fiz ele gozar...Acho que poderia repetir tudo aquilo milhões de vezes...

Ainda sinto arrepios na nuca e no sexo só de me lembrar de nossos corpos enroscados, se contorcendo de prazer até gozar mais uma vez!

Veruska

Late afternoon adventure

It was late afternoon when I got to the photo studio. I felt my heart beating very fast and I thought about quitting. After all, I did not think I was that good looking to become a model, but I decided to go up.

The room was well lit and I was greeted by the photographer, Pedro, who seemed quite excited.

- Hi! Glad you came! Already, we can begin. The model that will photograph you is already here. Come on, you can start getting ready.

I got scared! I've never taken this kind of photo before. They said it would not be anything pornographic, just a sexy photo shoot. But that little cold in the belly did not pass.

Peter called me:

"Rô, this is Gui, who's going to take the pictures with you." I want you to feel comfortable. The photos will be used to launch a line of decorative objects for rooms, with a sensual, erotic tonic. I want you to picture all this, when you're lying here, "points to a huge, beautiful bed," between the sheets. They can get ready, we'll start in 15 minutes.

- Wow, he's handsome! I could not stop thinking. It will even be nice to take these pictures with him. I changed quickly, wearing a tiny bikini, and returned to the studio.

Gui was already in bed, in a very small, black and sexy underwear. I lay down next to her, a little embarrassed, while Pedro told us what to do:

- Gui, I want you entwined, touch her body, I want to feel your skin burning!

I looked at Bill and said: this is the first time I do this, I'm sorry if I'm a little withdrawn!

"Do not worry, you just let go!" I have done this many times, but I have to confess that you have a very beautiful body! Relax, pretend we're alone, making love. Do not pretend, live the pleasure ...

How by magic my fear passed. I could feel that I wanted it to be real. With each exchange of look, every kiss, my desire was increasing. I could feel his cocha between mine, his tongue on my neck. The horny was real! Incredibly, feigning aroused even more pleasure. I was excited, wet ...

She wanted to fit into his body, which was getting warmer. Our sweat mingled, our mouths searching for each other ... alas ... how delicious!

After more than two hours, the photo shoot was finally over. We were exhausted from both controlling our pleasure, but happy at the same time.

Pedro said goodbye, thanking and praising our performance! Little did he know that it was more real than he'd imagined.

Me and Gui left the studio together, he looked at me with that look that stripped me from head to toe and said:

- Let's eat something?

I accepted at once, wondering what could still happen.

We ate a quick snack, an eye in the eye, talking about our tastes, the will only grew ... We both knew what we wanted ...

I can not even remember how we got to his apartment, but I remember perfectly every touch of his on my body, his tongue opening me slowly, his taste in my mouth, his delicious moan when I made him cum ... I think I could repeat all that millions of times ...

I still feel shivers in the back of my neck and in the sex just remembering our curled bodies, squirming with pleasure until I enjoy it again!

Veruska

Aventura del final de la tarde

Ya era final de la tarde cuando llegué al estudio de fotografía. Sentí mi corazón golpeando muy rápido y llegué a pensar en desistir. Después de todo, no me encontraba tan bonita para convertirse en una modelo, pero decidí subir.

La sala estaba bien iluminada y fui recibida por el fotógrafo, Pedro, que parecía bastante animado.

- ¡Hola! ¡Qué bueno que vino! Ya, ya podremos empezar. El modelo que va a fotografiar con usted ya está aquí. Venga, puede empezar a prepararse.

¡Me tomé asustada! Nunca había sacado este tipo de foto antes. Dijo que no sería nada pornográfico, sólo una sesión de fotos sensuales. Pero aquel frío en la barriga no pasaba.

Pedro me llamó:

- Ró, ese es el Gui, que va a hacer las fotos contigo. Quiero que ustedes estén bien a gusto. Las fotos serán usadas para el lanzamiento de una línea de objetos de decoración para cuartos, con una tónica sensual, erótica. Quiero que ustedes retraten todo eso, cuando estén acostados aquí - apunta a una enorme y hermosa cama - entre las sábanas. Se pueden arreglar, que empezamos en 15 minutos.

- Nuestra, cómo es hermoso! No pude dejar de pensar. Va a ser hasta delicioso hacer esas fotos con él. Me cambió rápidamente, vistiendo un minúsculo bikini y volví al estudio.

Gui ya estaba en la cama, con una ropa interior pequeña, negra y sexy. Me acosté a su lado, un poco avergonzada, mientras Pedro nos indicaba qué hacer:

- Gui, quiero entrelazados, tacto el cuerpo de ella, quiero sentir la piel de ustedes ardiendo!

Miré a Gui y dije: es la primera vez que lo hago, lo siento si estoy un poco retraída!

- No se preocupe, es sólo usted soltar! Lo he hecho muchas veces, pero tengo que confesar que tienes un cuerpo muy bonito! Relájate, haz de cuenta que estamos solos, haciendo el amor. No te quedes, viva el placer ...

Como por magia mi miedo pasó. Pude sentir que yo quería que eso fuera verdad. A cada cambio de mirada, cada beso, mi deseo iba en aumento. Podía sentir su coquete entre las mías, su lengua en mi cuello. ¡El tesón era real! Por increíble que parezca, el hecho de fingir me despertó aún más placer. Estaba excitada, mojada ...

Quería quedar encajada en su cuerpo, que estaba cada vez más caliente. Nuestro sudor se mezclaba, nuestras bocas se buscaban ... aiiiii ... que delicia!

Después de más de dos horas, finalmente la sesión de fotos se acabó. Estábamos exhaustos de controlar nuestro placer, pero felices al mismo tiempo.

Pedro se despidió, agradeciendo y elogiando nuestra actuación. Mal sabía que todo aquello fue más real de lo que él imaginaba.

Yo y Gui salimos juntos del estudio, él me miró con aquella mirada que me desnudaba de la cabeza a los pies y dijo:

- Vamos a comer algo?

Acepté a la hora, imaginando lo que aún podría suceder.

Comimos una merienda rápida, ojo en el ojo, conversando sobre nuestros gustos, la voluntad sólo crecía ... Nosotros dos sabíamos lo que queríamos ...

No recuerdo bien cómo llegamos a su apartamento, pero recuerdo perfectamente de cada toque suyo en mi cuerpo, su lengua me abría poco a poco, su gusto en mi boca, su gemido delicioso cuando lo hice gozar ... Creo que podría repetir todo aquello millones de veces ...

¡Todavía siento escalofríos en la nuca y en el sexo sólo de recordar nuestros cuerpos enroscados, con el placer de gozar hasta gozar una vez más!

Veruska

www.cupidoday.com

contato@cupidoday.com